for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

UE renovará sanções contra a Rússia em dezembro, diz líder

Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk 25/11/2018 REUTERS/Yves Herman

BUENOS AIRES (Reuters) - A União Europeia renovará suas sanções econômicas já em vigor contra a Rússia no mês que vem, disse uma autoridade graduada do bloco nesta sexta-feira, após a ação de Moscou contra a Marinha da Ucrânia no Mar de Azov.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, comandará uma cúpula de líderes europeus entre 13 e 14 de dezembro que deve renovar por mais um ano as medidas da UE contra os setores russos da defesa, energia e bancos, uma punição pelo papel de Moscou na turbulência ucraniana.

“A Europa está unida em seu apoio à soberania e à integridade territorial da Ucrânia. É por isso que tenho certeza de que a UE renovará as sanções contra a Rússia em dezembro”, disse Tusk em uma coletiva de imprensa na Argentina, onde os líderes das maiores economias do mundo estão reunidos.

Tusk disse que o uso de força por parte da Rússia contra embarcações da Marinha ucraniana foi “totalmente inaceitável”. No último fim de semana, navios russos dispararam contra embarcações ucranianas no Mar de Azov e depois as apreenderam, juntamente com seus tripulantes.

A UE impôs suas primeiras sanções à Rússia depois que esta anexou a península da Crimeia de Kiev em 2014, e as intensificou desde então porque Moscou passou a apoiar rebeldes que combatem tropas do governo no leste da Ucrânia.

Figuras da UE que pedem um endurecimento com a Rússia pediram novas sanções após a última escalada nas tensões entre Moscou e Kiev, mas isso não deve ocorrer logo, se vier a ocorrer.

Por Alastair Macdonald e Gabriela Baczynska em Bruxelas

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up