June 10, 2019 / 12:33 PM / 5 months ago

Importações de petróleo da China recuam em maio após recorde em abril

CINGAPURA/PEQUIM (Reuters) - As importações de petróleo da China caíram 8% em maio ante uma máxima histórica no mês anterior, mostraram dados de alfândegas, com o principal importador global da commodity restringindo compras do Irã em meio a sanções dos Estados Unidos contra o país.

As importações chinesas caíram para 40,23 milhões de toneladas em maio, contra 43,73 milhões em abril, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas.

Isso representa 9,47 milhões de barris por dia (bpd), queda de 11% frente a abril, que teve um dia a mais, segundo cálculos da Reuters, com pressão de menores importações do Irã e com muitas refinarias estatais paradas para manutenção.

“A principal razão para a queda nas importações chinesas é que as importações do Irã caíram fortemente em maio”, disse o analista Seng Yick Tee, da consultoria SIA Energy, em Pequim.

Com a redução nas importações junto ao Irã a partir de maio, a China ampliou compras de outros fornecedores do Oriente Médio, como Arábia Saudita, Iraque e Emirados Árabes Unidos, além do Brasil.

No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, as importações da China somaram um total de 205 milhões de toneladas, alta de 7,6% ante mesmo período do ano passado.

As importações de gás ficaram em 7,56 milhões de toneladas em maio, alta de 3,6% na comparação com mesmo mês do ano passado, mas levemente abaixo das 7,65 milhões de toneladas em abril.

Por Florence Tan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below