August 28, 2019 / 4:38 PM / 3 months ago

BP sairá do Alasca após 60 anos com venda de ativos US$5,6 bi para Hilcorp

BP Exploration em Anchorage, Alasca 27/8/2019. REUTERS/Yereth Rosen

(Reuters) - A BP (BP.L), principal petroleira britânica, concordou na terça-feira em vender todos os seus ativos no Alasca por 5,6 bilhões de dólares para a Hilcorp Energy, de capital fechado, saindo de uma região onde opera há 60 anos.

O acordo, que inclui participações no campo de petróleo mais prolífico da história dos EUA em Prudhoe Bay, e o duto Trans Alaska de 1.300 km, é parte do plano da BP de arrecadar 10 bilhões de dólares nos próximos dois anos por meio da venda de ativos para fortalecer ainda mais seu balanço, disse a empresa.

Durante anos, a BP reduziu seu papel no Alasca, onde a produção de petróleo diminuiu com o declínio no campo de Prudhoe Bay. A BP, que começou a trabalhar no Alasca em 1959, é a operadora e detém uma participação de 26% na Prudhoe, onde a produção começou em 1977.

Em 2014, a BP vendeu à Hilcorp metade de sua participação em um projeto do Alasca. Este ano, os dois deveriam decidir se vão prosseguir com um ambicioso projeto marítimo de 1,5 bilhão de dólares que requer a construção de uma ilha artificial.

A aquisição se encaixa na estratégia histórica da Hilcorp de adquirir campos maduros de grandes empresas de petróleo e reduzir custos. A empresa, fundada em 1990 pelo petroleiro do Texas Jeffery Hildebrand, tem operações nos Estados Unidos.

Os porta-vozes da Hilcorp não responderam aos pedidos de comentários.

“Este acordo leva a Hilcorp a ser a segunda maior produtora e detentora de reservas do Alasca, atrás apenas da ConocoPhillips (COP.N)”, disse Rowena Gunn, analista de energia da Wood Mackenzie. A Hilcorp deve mostrar que pode manter a produção na em Prudhoe Bay, onde a BP é a operadora, disse ela.

Até agora, a Prudhoe produziu mais de 13 bilhões de barris de petróleo e estima-se que tenha potencial para produzir mais de 1 bilhão de barris adicionais. A produção líquida de petróleo da BP do Alasca em 2019 deve atingir em média quase 74 mil barris por dia.

Por Ron Bousso, Jennifer Hiller em Houston, Tanishaa Nadkar e Muvija M em Bengalore e Yereth Rosen em Anchorage

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below