for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Preços do petróleo recuam por preocupação com demanda e oferta crescente

11/02/2019. REUTERS/Nick Oxford

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo recuaram nesta sexta-feira por temores de que a demanda possa se recuperar de forma mais lenta que o esperado dos “lockdowns” relacionados à pandemia de Covid-19, enquanto a crescente oferta da commodity também ofusca o otimismo gerado pela queda nos estoques de petróleo e combustíveis.

Nesta semana, a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduziram suas projeções para a demanda pela commodity em 2020. Enquanto isso, a Opep e seus aliados passaram a aumentar a produção neste mês.

“A questão mais ampla é se a disseminação do coronavírus vai continuar impactando na retomada da demanda por gasolina e diesel”, disse Andy Lipow, da Lipow Oil Associates em Houston.

O petróleo Brent fechou em queda de 0,16 dólar, a 44,80 dólares por barril. Já o petróleo dos EUA recuou 0,23 dólar, para 42,01 dólares o barril.

No acumulado da semana, porém, o Brent teve ganho de 0,9% e o WTI avançou 1,9%.

Os preços foram impulsionados no início da semana por dados do governo dos EUA, que indicaram um recuo nos estoques de petróleo, gasolina e produtos refinados no país na semana passada, em momento em que as refinarias aumentam a produção e a demanda avança.

“Se essa tendência continuar, será algo muito positivo para os preços e tende a empurrá-los para cima”, afirmou Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group em Chicago.

Reportagem adicional de Alex Lawler e Aaron Sheldrick

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up