1 de Outubro de 2013 / às 16:33 / em 4 anos

Mercedes investirá cerca de R$500 mi em fábrica no interior de SP

Por Christiaan Hetzner

Presidente Dilma Rousseff é vista ao lado do chege de produção e contratação da Mercedes-Benz, Andreas Renschler, durante uma reunião em Brasília. A Daimler planeja construir uma fábrica da Mercedes no Brasil, tornando-se a terceira montadora alemã de carros de luxo a anunciar tais planos em um ano. 01/10/2013 REUTERS/Ueslei Marcelino

FRANKFURT/BRASÍLIA, 1 Out (Reuters) - A Daimler planeja construir uma fábrica de automóveis Mercedes-Benz no Brasil, tornando-se a terceira montadora alemã de carros de luxo a anunciar tais planos em um ano.

A empresa sediada em Stuttgart afirmou nesta terça-feira que vai investir ao redor de 170 milhões de euros (cerca de 500 milhões de reais) para erguer uma fábrica em Iracemápolis (SP), onde pretende montar anualmente até 20 mil unidades dos modelos Classe C e o utilitário esportivo GLA.

“Vamos ter dois produtos altamente atraentes com alta qualidade Mercedes, pela qual vemos um grande potencial no segmento premium brasileiro”, disse em comunicado Andreas Renschler, chefe de produção da área de automóveis da Mercedes-Benz.

A cidade escolhida pela montadora tem cerca de 20 mil habitantes, uma economia sucroalcooleira e está distante da capital paulista cerca de 170 quilômetros. A expectativa é que a fábrica comece a produzir em 2016.

Com 3,8 milhões de veículos vendidos no ano passado, o Brasil é o quarto maior mercado automotivo do mundo, atrás de China, Estados Unidos e Japão. O segmento premium representa cerca de apenas 1 por cento das vendas, em parte por causa de grandes tarifas de importação.

A decisão da Daimler era largamente esperada depois que o presidente-executivo da companhia, Dieter Zetsche, afirmou no mês passado que era favorável à construção de uma fábrica no Brasil uma vez que era difícil crescer no país dependendo apenas de importações.

A Daimler estimou que a nova fábrica vai criar 1.000 empregos diretos e 3.000 indiretos.

Com sua decisão, a Daimler se tornou a terceira montadora de carros de luxo alemã a anunciar tais planos no último ano, depois que o governo brasileiro criou novas políticas destinadas a aumentar a produção local e o emprego.

Em outubro do ano passado, a BMW anunciou investimento de mais de 200 milhões de euros nos próximos anos para construir uma fábrica em Santa Catarina para produzir cerca de 30 mil carros por ano.

Duas semanas atrás, a Audi, unidade da Volkswagen, afirmou que vai investir cerca de 150 milhões de euros para produzir o Q3 e o sedã A3 em São José dos Pinhais a partir de 2015.

PREMIUM

A Daimler, que já é a segunda maior montadora de caminhões do Brasil, chegou a produzir automóveis em Juiz de Fora (MG) entre 1999 e 2010, mas remodelou a unidade para a produção de caminhões.

De janeiro a agosto, a Mercedes-Benz acumulou vendas no Brasil de 8.662 automóveis e comerciais leves, chegando perto da rival BMW, que licenciou 8.968 unidades, e ultrapassando a Land Rover, com 7.105 emplacamentos, e a Audi, com 4.350 carros vendidos.

Após a anúncio da Mercedes-Benz, a Jaguar Land Rover é a única entre as grandes montadoras de carros de luxo que informaram que estavam estudando planos para a produção de veículos no Brasil a não divulgar uma decisão.

A empresa informou em outubro do ano passado que estava avaliando o novo regime automotivo brasileiro antes de se decidir sobre a instalação de uma fábrica no Brasil.

Segundo o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, com o anúncio da Mercedes, cerca de 10 fábricas de veículos foram anunciadas para o Brasil após o governo aprovar o regime automotivo Inovar-Auto.

“Estamos entrando num nicho que interessa para nossa indústria, que é o de alta tecnologia na indústria automotiva”, disse Pimentel em Brasília, após se reunir com a presidente Dilma Rousseff e Renschler, da Mercedes.

Pimentel afirmou ainda que na próxima semana a Volkswagen deverá fazer um anúncio de expansão de produção no Brasil. Em meados de setembro, o governo do Paraná divulgou que a montadora alemã investirá cerca de 700 milhões de reais para produzir o novo Golf na fábrica do grupo em São José dos Pinhais.

Reportagem adicional de Maria Carolina Marcello, em Brasília, e Alberto Alerigi Jr., em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below