24 de Abril de 2014 / às 16:09 / 4 anos atrás

Felipão diz que tem lista de convocados pronta e indica "4 jogadores" do Chelsea

Por Tatiana Ramil

Técnico da seleção brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari, durante coletiva de imprensa em workshop organizado pela Fifa em Florianópolis. Felipão afirmou nesta quinta-feira que a lista dos 23 convocados da seleção brasileira para a Copa do Mundo já está pronta e indicou que vai chamar o quarteto do Chelsea David Luiz, Oscar, Ramires e Willian. 19/02/2014. REUTERS/Sergio Moraes

SÃO PAULO, 24 Abr (Reuters) - O técnico Luiz Felipe Scolari afirmou nesta quinta-feira que a lista dos 23 convocados da seleção brasileira de futebol para a Copa do Mundo já está pronta e indicou que vai chamar o quarteto que atua no clube inglês Chelsea: David Luiz, Oscar, Ramires e Willian.

Além de antecipar a provável presença dos jogadores do time inglês, o treinador deu mais três nomes que certamente estarão na lista: Thiago Silva, Julio Cesar e Fred. Esses, ao lado de David Luiz, serão considerados os capitães da seleção, disse Felipão, sendo que o zagueiro Thiago Silva do Paris St Germain será o responsável por carregar a braçadeira.

Felipão revelou ainda que conversou com outro jogador que atua na Inglaterra, Paulinho, em viagem que fez a Europa para acertar detalhes da programação do Brasil na Copa, confirmando também o volante do Tottenham.

“Não tenho dúvida nenhuma (sobre a lista). Mas tenho que esperar os campeonatos que estão sendo disputados. Você nunca sabe o que vai acontecer”, disse Felipão a jornalistas em uma universidade de São Paulo, citando preocupações com contusões.

O treinador garantiu que não revelou os 23 nomes, que serão anunciados no dia 7 de maio, nem para o coordenador técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira, ou para o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

“Segredo entre dois não existe, nem para sua mulher. Vocês não vão ter surpresas. Se você fizer a lista, vai acertar 22 entre eles”, acrescentou.

Ao ser questionado para que time está torcendo na Liga dos Campeões, Felipão afirmou que por um lado seria bom o Atlético de Madri passar pelo Chelsea na semifinal, porque assim teria “os quatro jogadores” do time inglês mais descansados, apesar de abalados psicologicamente.

A presença de Willian na convocação para o Mundial é uma das supostas dúvidas do treinador, uma vez que o meia-atacante não fez parte do time que conquistou a Copa das Confederações no ano passado e foi convocado pela primeira vez somente em outubro de 2013.

NEYMAR

A contusão de Neymar, principal jogador do Brasil, a menos de dois meses da Copa do Mundo não preocupa Felipão. O atacante do Barcelona sofreu uma contusão no quarto metatarso do pé esquerdo na semana passada e ficará afastado dos gramados por quatro semanas, segundo o clube catalão.

O técnico disse também que a crise que vive o Barcelona, eliminado da Liga dos Campeões e a quatro pontos do líder do Campeonato Espanhol, o Atlético de Madri, não tem a ver com o atacante brasileiro.

“O Neymar está sempre tranquilo. O time dele é que não está bem, e o Neymar faz parte desse grupo. Na seleção, ele vai render o que sempre rendeu”, disse.

“Vejo ele bem diferente do que alguns críticos espanhóis o veem. Não tenho nenhuma preocupação com ele, nada, zero”, completou.

PSICOLOGIA NO FUTEBOL

A ideia de ter mais de um capitão no Mundial surgiu em 2002, contou Felipão, depois que o até então capitão daquele time, Emerson, se machucou e foi cortado às vésperas do torneio. Em conversa com a psicóloga que atua em seus times, Regina Brandão, Felipão decidiu que escolheria mais de um jogador para comandar a equipe.

O primeiro eleito foi Cafu, que efetivamente usou a faixa de capitão por sua experiência e levantou o troféu do pentacampeonato. O segundo foi Roque Júnior, considerado culto e educado; o terceiro Roberto Carlos, o falastrão da equipe; e os outros dois, escolhidos pela condição técnica, foram Ronaldo e Rivaldo, que, de acordo com Felipão não falava nada e não “dava nem bom dia”.

O treinador participou nesta quinta-feira de uma conferência sobre psicologia no futebol e disse que utiliza o recurso desde 1993, quando, segundo ele, passou a “gerenciar bem meus jogadores”.

“A psicologia no esporte tem papel fantástico... A gente pode e deve ter uma orientação na área psicológica porque a gente erra menos”, disse.

Felipão afirmou que os 23 convocados para a Copa do Mundo vão fazer um trabalho psicológico logo depois dos testes físicos e garantiu que os resultados não serão mostrados a ninguém.

“Jogador de futebol tem certo receio de passar algumas informações”, explicou, sobre o motivo de não divulgar os perfis dos atletas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below