June 14, 2017 / 6:56 PM / in a year

Cunha afirma em depoimento que silêncio dele nunca esteve à venda, diz advogado

(Reuters) - O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou em depoimento no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga o presidente Michel Temer que seu silêncio nunca esteve à venda e negou ter recebido propina de delatores da J&F, controladora da JBS, informou nesta quarta-feira seu advogado Rodrigo Sanchez Rios.

Eduardo Cunha discursa durante sessão na Câmara dos Deputados que cassou seu mandato 12/09/2016 REUTERS/Adriano Machado

“Quanto aos fatos da JBS, o deputado ressaltou mais uma vez de forma firme que o silêncio dele nunca esteve à venda, ou seja, nunca procuraram ele, nem o presidente Temer, nem interlocutores próximos ao presidente para comprar o silêncio do deputado”, disse o advogado a jornalistas em Curitiba.

Segundo Sanchez Rios, o ex-deputado rejeitou “categoricamente” todas as suspeitas que lhe foram imputadas referentes à delação da JBS. Cunha prestou depoimento em Curitiba, onde está preso desde o ano passado por envolvimento na operação Lava Jato. O ex-deputado foi condenado a 15 anos e quatro meses de prisão pelo juiz Sérgio Moro.

O advogado disse também que ele não respondeu a nenhuma das perguntas enviadas por Brasília que referiam-se a suspeitas de irregularidades sobre o FGTS. Segundo ele, cerca de 25 das 47 perguntas feitas no interrogatório. Afirmou que o ex-deputado depôs no inquérito como “declarante”.

Texto de Ricardo Brito, em Brasília

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below