December 11, 2017 / 3:51 PM / 7 months ago

Marun não descarta pedido de indiciamento de Janot em CPI da JBS

BRASÍLIA (Reuters) - O deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da CPI mista da JBS, afirmou nesta segunda-feira que pode haver um pedido de indiciamento do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Marun, em evento no Palácio do Planaltol 11/4/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

Indicado para assumir a Secretaria de Governo da Presidência da República, Marun deve tomar posse na quinta-feira. Antes disso, no entanto, deve apresentar seu relatório final à CPI, na terça-feira, e tem a intenção de votá-lo ainda nesta semana.

Segundo Marun, Janot teria afirmado que as negociações entre o Ministério Público e os delatores da J&F, controladora da JBS, ocorreram a partir de 27 de março.

“Hoje resta comprovado que já há 40 dias (antes da data declarada por Janot) essas conversas ocorriam, inclusive na sala ao lado da sua”, disse Marun.

“Aí já está presente uma ilicitude muito grave, que pode resultar, sim, a partir daí, em um pedido de indiciamento do Janot e do caso do Pelella, que em princípio era o seu representante, ou aquele o traíra não levando informações”, disse, referindo-se a Eduardo Pelella, braço-direito do ex-procurador-geral da República.

As delações de executivos da JBS envolveram políticos, assessores próximos do presidente Michel Temer e parte dela serviu de base para o oferecimento das duas denúncias contra o presidente da República, a última delas pedindo inclusive que dois de seus ministros fossem investigados.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below