December 29, 2017 / 2:26 PM / in a year

Inadimplência de empresas cresce 3,7% em novembro na comparação anual, mostra SPC Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - O número de empresas com contas em atraso e registradas nos cadastros de devedores cresceu 3,71 por cento em novembro ante o mesmo período de 2016, puxado principalmente pelo aumento da inadimplência do setor de serviços, mostraram dados divulgados nesta sexta-feira.

Em relação a outubro, o Indicador de Inadimplência de Pessoa Jurídica, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), registrou em novembro alta de 0,53 por cento.

“Para os próximos meses, espera-se que atividade econômica siga uma lenta recuperação, e que os empresários permaneçam cautelosos devido ao cenário de grande incerteza política e econômica, o que deve manter o crescimento da inadimplência das empresas limitado”, disse em nota Roque Pellizzaro, presidente do SPC Brasil.

As altas mais expressivas da inadimplência foram registradas pelos setores de serviços, com 5,91 por cento, e comércio, com 2,30 por cento. A inadimplência na indústria, por sua vez, subiu 1,88 por cento, enquanto na agricultura recuou 1,7 por cento.

O SPC Brasil e CNDL também calculam o número de dívidas em atraso, que apontou para crescimento de 2,01 por cento em novembro ante o mesmo período de 2016.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below