March 20, 2018 / 1:29 PM / 7 months ago

PF investiga tráfico de pessoas para Brasil, EUA e México

(Reuters) - A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira operação contra o tráfico de pessoas para Brasil, Estados Unidos e México, em investigação que apura possível envolvimento de funcionários de uma companhia aérea e colaboradores do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Garulhos, de acordo com a PF.

Agentes da PF durante operação no Rio de Janeiro 26/01/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

Como parte da operação Philoteus, realizada em parceria com autoridades do México e dos Estados Unidos, foram expedidos cinco mandados de busca e apreensão a serem cumpridos em Guarulhos, São Paulo e no Distrito Federal, informou a PF em comunicado.

A investigação foi iniciada em setembro de 2015, depois que um grupo de estrangeiros da Índia e de Bangladesh foi identificado tentando entrar no Brasil com documentos falsos, por meio da fronteira com o Paraguai.

A investigação apurou que no caso de viagens aos Estados Unidos, os envolvidos aterrissavam no Brasil para realização de conexão, recebendo documentos falsos na área restrita do aeroporto. Depois, na posse dos documentos, seguiam para o destino final.

“Os indícios apontam que os traficantes estrangeiros se associaram a funcionários de companhia aérea e colaboradores terceirizados do Aeroporto Internacional de São Paulo para que pudessem enviar documentos aos indivíduos na área restrita, que aguardavam a conexão”, disse a PF em comunicado.

O Aeroporto Internacional de São Paulo negou que os funcionários suspeitos sejam seus colaboradores terceirizados, e afirmou que são de empresa tercerizada contratada pelas companhias aéreas.

“O Aeroporto reforça que possui sistema de monitoramento com mais de 2 mil câmeras e procedimentos de controle de segurança eletrônico de acesso às áreas restritas, que também se aplica aos funcionários terceirizados, e auxiliam nas investigações e identificações dos suspeitos”, disse em comunicado, acrescentando que apoia as investigações.

A investigação descobriu também que cidadãos da Índia e de Bangladesh foram trazidos ilegalmente ao Brasil por meio de fronteiras secas.

Os investigados pela operação Philoteus responderão pelos crimes de tráfico de pessoas, aliciamento com fins de imigração e falsificação de documento público, segundo a PF.

A companhias aérea com funcionários suspeitos de envolvimento no esquema criminosos não foi identificada pela PF.

Por Maria Clara Pestre, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below