May 3, 2018 / 3:44 PM / 8 months ago

Marun diz que Brasil honrou compromisso por default de Venezuela e Moçambique, mas seguirá cobrando os dois países

Ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo 21/02/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse nesta quinta-feira que a aprovação de crédito suplementar pelo Congresso na véspera permitiu que o Brasil honrasse seus compromissos como garantidor de Venezuela e Moçambique, mas que seguirá cobrando os dois países.

Na noite de quarta-feira, o Congresso aprovou projeto que remaneja recursos da União para cobrir a inadimplência da Venezuela e de Moçambique em operações de crédito nas quais o Brasil é o garantidor.

O projeto prevê crédito suplementar de aproximadamente 1,16 bilhão de reais para a cobertura de garantias prestadas pela União em operações de seguro de crédito à exportação. Os recursos virão do corte de igual valor no programa do seguro-desemprego.

“Isso permitiu que nós cumpríssemos o compromisso do Fundo Garantidor de Exportações, o que vai permitir que as exportações brasileiras sigam no ritmo acelerado como acontece hoje e que o Brasil mantenha a credibilidade nacional e internacional”, disse Marun, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

“A cobrança em relação a Venezuela e Moçambique continua, mas honramos nosso compromisso. Neste momento o principal era honrarmos o compromisso estabelecido pelo nosso fundo garantidor, que é peça fundamental para o futuro do programa de exportações”, acrescentou.

Reportagem de Lisandra Paraguassu

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below