September 23, 2019 / 7:59 PM / a month ago

Sem Brasil, doadores liberam U$500 mi para preservar florestas tropicais

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Doadores internacionais concordaram nesta segunda-feira em liberar mais de 500 milhões de dólares em ajuda para proteger florestas tropicais, incluindo a Amazônia, que em sofrendo com grande número de incêndios, disse o presidente da França em uma reunião na Organização das Nações Unidas (ONU) da qual o Brasil não comparecer.

Incêndio visto de longe na floresta amazônica no Estado do Amazonas 15/09/2019 REUTERS/Bruno Kelly

A Amazônia brasileira está sofrendo o pior surto de incêndios florestais desde 2010, que chamou a atenção de líderes globais e provocou temores de que a destruição de partes da maior floresta tropical do mundo possa prejudicar a demanda por exportações do Brasil.

    Em agosto, líderes dos países que formam o G7 ofereceram 20 milhões de dólares em auxílio de emergência para ajudar a combater as chamas na Amazônia, um gesto que à época o Brasil criticou por ver como colonialista.

    O presidente francês, Emmanuel Macron, havia pedido uma aliança mais abrangente para proteger florestas tropicais de todo o mundo, usando a Assembleia Geral da ONU como plataforma para angariar apoio.

    França, Chile e Colômbia se reuniram em paralelo à reunião anual de líderes mundiais nesta segunda-feira, apesar da ausência do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, um cético da mudança climática que defende o desenvolvimento da região amazônica.

“Todos pensam ‘como vocês irão fazer sem o Brasil?’”, disse Macron durante um discurso. “O Brasil é bem-vindo, e acho que todos querem trabalhar com o Brasil... Ele virá, tem uma abordagem muito inclusiva.”

Macron reagiu às acusações de Bolsonaro de que Paris não tem nenhum papel a desempenhar, dizendo que a Guiana Francesa, um território francês da América do Sul, compartilha uma fronteira de mais de 700 quilômetros com o Brasil, o que a torna participante da proteção das florestas tropicais.

A França contribuirá com 100 milhões dos 500 milhões de dólares do pacote, segundo Macron. Alemanha, Reino Unido e a União Europeia também estão entre os doadores de investimentos na preservação da biodiversidade e do desenvolvimento duradouro.

“Deter o desmatamento e restaurar florestas degradadas são imperativos globais”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, que também discursou na Cúpula da Ação Climática nesta segunda-feira.

    Acredita-se que muitos dos incêndios que varrem a Amazônia foram ateados deliberadamente no Brasil, e ambientalistas culpam especuladores que queimam a vegetação na esperança de vender terras para agricultores e pecuaristas.

A Amazônia é descrita com frequência como “os pulmões do mundo” por causa de sua capacidade enorme de absorver dióxido de carbono.

“Quando destruímos as florestas do mundo, levamos ainda mais espécies à extinção, diminuímos a capacidade da natureza de lidar com as mudanças climáticas e prejudicamos os meios de subsistência de milhões de pessoas”, disse o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

“O Reino Unido reconhece que estamos em um ponto de inflexão e que a ação agora é urgente e essencial”, acrescentou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below