February 3, 2020 / 5:08 PM / 4 months ago

Bolsonaro diz que governo que ir mais fundo em reformas para tirar peso do Estado de empresários

05/11/2019 REUTERS/Adriano Machado

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro disse a uma plateia de empresários nesta segunda-feira que pretende ir mais fundo nas reformas econômicas para tirar o que chamou de peso do Estado sobre o empresariado, ao mesmo tempo que manifestou “apoio incondicional” ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em almoço na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Bolsonaro também disse que se reuniu no domingo com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no domingo e que o parlamentar quer ser protagonista de mudanças legislativas como as reformas tributária e administrativa.

“Na economia, o Brasil não está dando certo, o Brasil já deu certo. Nós vamos agora é aproveitar o êxito, obviamente, buscar ir mais fundo nas reformas de modo que, cada vez mais, os senhores (empresários) se vejam livres do peso do Estado”, disse o presidente em um pronunciamento antes do almoço.

Ao mesmo tempo que declarou apoio a Guedes, Bolsonaro reconheceu que, às vezes, diverge do ministro, como por exemplo quando Guedes levantou a ideia de elevar o imposto sobre a cerveja, e afirmou que costuma dizer ao auxiliar que a reforma ideal é aquele que é possível de ser aprovada no Parlamento.

“Eu sou o presidente. Sou o técnico do time e quem tem que entrar em campo são os 22 ministros. E na área econômica, apoio incondicional ao senhor Paulo Guedes”, afirmou.

“Temos discutido com ele a questão das reformas econômicas e obviamente falo para ele que, depois de 28 anos na Câmara e não termos aprovado nada no tocante a este assunto, eu falo para ele que a melhor reforma é aquela que vai ser aprovada. Não adianta termos um sonho”, acrescentou.

Em meio a críticas feita por Maia a ministros do governo —como o do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e, principalmente, da Educação, Abraham Weintraub—, Bolsonaro disse que no encontro com o presidente da Câmara discutiu reformas.

“Ontem estive por alguns longos minutos com o Rodrigo Maia, conversamos mais um pouco sobre a reforma tributária e administrativa que está para chegar. Ele, obviamente, como presidente de um dos Poderes, da Câmara, no caso, tem se mostrado mais do que simpático, ele quer ser protagonista nesta questão”, disse.

No ano passado, Maia foi apontado como o principal articulador da reforma da Previdência e, neste ano, tem feito cobranças públicas para que o governo envie ao Congresso uma proposta de reforma administrativa, ao mesmo tempo que vem defendendo a necessidade de alterações no sistema tributário.

Reportagem de Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below