for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Senado aprova proposta de quarentena sanitária contra coronavírus, que segue à sanção

Viajantes usam máscaras no aeroporto de Guarulhos 03/02/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

BRASÍLIA (Reuters) - O Senado aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que estabelece normas para a quarentena de pessoas que possam estar infectadas pelo novo coronavírus, que segue para a sanção presidencial.

Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o projeto deve ser sancionado ainda nesta quarta ou, no máximo, na quinta-feira.

Votado na véspera pela Câmara, o texto aprovado por unanimidade em votação simbólica pelo Senado nesta quarta também estabelece medidas para combater a doença, que já matou quase 500 pessoas, quase todas na China.

A proposta prevê o isolamento, quarentena e fechamento de portos, rodovias e aeroportos para entrada e saída do país. O texto produzido pelos deputados e chancelado pelos senadores deixa claro que as medidas poderão ser adotadas enquanto perdurar a emergência de saúde pública declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em decorrência do novo coronavírus.

Segundo balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta quarta, o Brasil tem 11 casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus e permanece sem nenhuma confirmação da doença no país.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, não forneceu detalhes sobre a quarentena das pessoas envolvidas na operação de vinda da China para o Brasil --aviões do governo seguiram nesta quarta para Wuhan, cidade epicentro da crise da doença, para trazer de volta ao país brasileiros e seus parentes com interesse de vir ao Brasil.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up