February 12, 2020 / 10:08 PM / 7 days ago

Reforma administrativa não vai mexer em direito adquirido, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participa de uma cúpula do Mercosul, em Bento Gonçalves (RS). 05/12/2019. REUTERS/Diego Vara

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, reiterou nesta quarta-feira que a reforma administrativa proposta pelo governo vai mexer em critérios de estabilidade para futuros servidores, sem afetar direitos adquiridos ou alterar salários.

O objetivo da reforma, segundo o ministro, é estabelecer um Estado com meritocracia e um menor número de carreiras. “Em vez de 300 carreiras, que fossem 20, 30”, afirmou o ministro, em discurso durante evento em Brasília.

Guedes reafirmou que, quando usou o termo “parasita” ao falar sobre a reforma administrativa na semana passada, se referia ao Estado brasileiro, e não aos servidores.

“Quando os gastos com funcionalismo devoram 95%, 100% da receita, o Estado está virando parasitário. Não é o funcionário público, é o Estado”, afirmou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below