for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Ministério adotará cloroquina para casos graves de Covid-19, é contrário ao uso fora de hospitais

Funcionário desinfeta trem do metrô de São Paulo 17/03/2020 REUTERS/Rahel Patrasso

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil passará a utilizar a cloroquina no tratamento de casos graves de infecção pelo novo coronavírus, disse nesta quarta-feira o Ministério da Saúde, acrescentando que o medicamento não deve ser usado fora de ambientes hospitalares.

Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos da pasta, Denizar Vianna Araújo, será apresentado um protocolo de cinco dias para a utilização da cloroquina em pacientes graves do coronavírus. A assistência ventilatória continuará sendo fornecida a essas pessoas.

Araújo afirmou em entrevista coletiva que o uso do medicamento não é recomendado para casos leves de Covid-19 tratados fora do ambiente hospitalar, citando efeitos colaterais pelo uso da cloroquina, que embora seja testada no combate ao coronavírus, costuma tratar doenças como malária e lúpus.

Na mesma entrevista, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a pasta está deixando nas mãos dos médicos a decisão pelo possível uso da cloroquina como parte do arsenal contra coronavírus nos hospitais.

Reportagem de Ricardo Brito

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up