for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Bolsonaro nega descaso com coronavírus e diz que fazer politicagem com pandemia é covardia

Bolsonaro participa de cerimônia no Planalto 23/3/ 2020 REUTERS/Ueslei Marcelino

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter na noite de quarta-feira para negar que esteja tratando a pandemia de coronavírus com descaso e disparou contra críticos, ao afirmar que fazer “politicagem” durante a pandemia é “coisa de covarde”.

As publicações do presidente na rede social vieram ao final de um dia em que foi duramente criticado pelo pronunciamento em rede nacional que fez na noite de terça-feira, no qual minimizou a doença classificando-a de “gripezinha” e defendeu a reabertura do comércio e de escolas, além da limitação do isolamento a idosos e pessoas portadoras de doenças.

Na quarta-feira, o presidente também reiterou críticas a medidas de restrição de circulação adotadas por governadores para tentar conter o avanço do vírus e se isolou dos chefes dos Executivos estaduais após entrar em atrito direto com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante videoconferência com governadores do Sudeste, e de o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

Em videoconferência também na quarta-feira, 26 dos 27 governadores decidiram que continuarão a seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que defende o distanciamento social como forma de conter a propagação do coronavírus, apesar dos ataques feitos por Bolsonaro, que chegou a afirmar que governadores trabalham com “terra arrasada” e “exterminam” empregos.

“Não queremos descaso com a questão da Covid-19. Apenas buscamos a dose adequada para combater esse mal sem causar um ainda maior. Se todos colaborarem, poderemos cuidar e proteger os idosos e demais grupos de risco, manter os cuidados diários de prevenção e o país funcionando”, escreveu o presidente.

“É mais fácil fazer demagogia diante de uma população assustada do que falar a verdade. Isso custa popularidade. Não estou preocupado com isso! Aproveitar-se do medo das pessoas para fazer politicagem num momento como esse é coisa de COVARDE! A demagogia acelera o caos.”

No atrito que teve com Doria durante a reunião, Bolsonaro afirmou que o governador paulista não tem responsabilidade e atua pensando em uma candidatura presidencial em 2022. Acusou-o ainda de fazer “demagogia barata”.

“Se estivesse pensando em mim, lavaria as mãos e jogaria para a plateia, como fazem uns. Penso no povo, que logo enfrentará um mal ainda maior do que o vírus se tudo seguir parado. NÃO CONDENAREI O POVO À MISÉRIA PARA RECEBER ELOGIO DA MÍDIA OU DE QUEM ATÉ ONTEM ASSALTAVA O PAÍS!”, disparou o presidente no Twitter.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up