for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Teich rejeita polarização entre economia e saúde e se diz completamente alinhado a Bolsonaro

Holspital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, em Manaus 16/4/2020 REUTERS/Bruno Kelly

BRASÍLIA (Reuters) - O novo ministro da Saúde, Nelson Teich, rejeitou nesta quinta-feira, em seu primeiro pronunciamento após ser anunciado no cargo, a polarização entre economia e saúde no combate ao coronavírus, afirmando que as duas áreas caminham juntas, e se disse completamente alinhado com o presidente Jair Bolsonaro.

“A gente discutir saúde e economia, isso é muito ruim... Essas coisas são complementares”, disse. “Uma coisa importante do desenvolvimento econômico é que ele arrasta as outras coisas”, afirmou.

Bolsonaro demitiu nesta quinta-feira Luiz Henrique Mandetta do comando do ministério. O presidente e Mandetta vinham divergindo publicamente em torno da estratégia de isolamento social para conter a propagação do vírus. Bolsonaro defende a retomada da atividade econômica.

“Não vai haver qualquer definição brusca (sobre isolamento)”, disse Teich, que defendeu a realização de testes de detecção de Covid-19 para que se conheça a doença. “O que é fundamental é que isso cada vez mais seja baseado em informação sólida”, afirmou, acrescentando que trabalhará para que a vida dos brasileiros volte ao normal.

“Existe um alinhamento completo entre mim e o presidente”, garantiu.

Reportagem de Lisandra Paraguassu, em Brasília, e Eduardo Simões, em São Paulo

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up