for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

"Não vai ser cavalo de pau", diz Bolsonaro sobre possível fim de isolamento

Presidente Jair Bolsonaro 16/04/2020 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que não vai haver um “cavalo de pau” em relação a um eventual fim do isolamento social determinado nos Estados para combater a propagação do novo coronavírus, e ressalvou que decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) colocou esse poder nas mãos de governadores e prefeitos.

Em transmissão em suas redes sociais ao lado do novo ministro da Saúde, Nelson Teich, Bolsonaro disse que, com “muita responsabilidade”, o Brasil vai ter que voltar a trabalhar.

O presidente disse que o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta tinha um foco mais voltado para a questão da saúde, e voltou a afirmar que o efeito colateral de uma quarentena mais rígida é as pessoas perderem emprego -- o que poderia ocasionar problemas sérios para o Brasil.

Na quarta-feira, o Supremo garantiu que Estados e municípios têm poderes para tomar medidas no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, como fixar regras de isolamento social, quarentena e restrição no uso de transporte público, na prática derrubando medida provisória do governo Bolsonaro que visava a concentrar poderes no Executivo Federal de tomar determinadas decisões durante a pandemia.

Reportagem de Ricardo Brito

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up