for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Ramos nega que assumirá comando do Exército e diz ser "hipótese absurda"

Ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos 22/04/2020 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, chamou nesta segunda-feira de “improcedente” e “hipótese absurda” a possibilidade de assumir o comando do Exército por indicação do presidente Jair Bolsonaro no lugar do atual titular do cargo, general Edson Pujol.

Ramos disse que essa notícia, veiculada no fim de semana, causou a ele constrangimento e indignação. Segundo o ministro, Bolsonaro em nenhum momento tratou ou pensou em colocá-lo no cargo.

“Existem critérios que são honrados por todos nós nas Forças Armadas, não teria como o presidente Bolsonaro me indicar”, disse ele, ao citar que, por critérios de antiguidade, há outros cinco generais que teriam precedência na eventual escolha.

Reportagem de Ricardo Brito

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up