for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Bolsonaro diz que segue Guedes e vetará autorização de reajuste a servidores

Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Economia, Paulo Guedes, em frente ao Palácio da Alvorada 27/04/2020 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que irá vetar parte do projeto de auxílio aos Estados aprovado pela Congresso que autoriza o reajuste de salário para algumas categorias de servidores nos próximos dois anos.

“Eu sigo a cartilha de Paulo Guedes na economia e de maneira que se ele acha que deve ser vetado esse dispositivo, assim será feito”, disse Bolsonaro ao sair de uma audiência com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, ao qual foi com Guedes e com empresários que recebeu no Planalto.

O presidente havia autorizado a bancada governista a votar pelas exceções, de acordo com o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), mas contra a posição do ministro do Economia, Paulo Guedes.

Agora, Bolsonaro defende o veto.

“Algumas medidas minhas podem desagradar. Mas nessa área o Paulo Guedes é o senhor da razão. Se essa é a orientação dele, assim será feito”, respondeu o presidente a jornalistas.

Reportagem de Lisandra Paraguassu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up