for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Bolsonaro diz que pode divulgar trecho de vídeo de reunião citada por Moro

Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto 12/05/2020 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que pode divulgar a parte do vídeo de uma reunião ministerial em 22 de abril em que trata do que diz ser a segurança da sua família no Rio de Janeiro.

Perguntado por jornalistas se poderia divulgar o vídeo, Bolsonaro disse que iria levar a “sugestão” ao advogado-geral da União, José Levi, de tornar pública parte da gravação que registrou a reunião.

“Por mim, eu divulgo” , disse o presidente. “Se eu não me engano, o Celso de Mello ontem oficiou aí o advogado do Moro, a AGU e a Justiça exatamente para ver se a gente entra nessa linha para divulgar, mesmo com os palavrões que eu falo sempre”, disse o presidente a jornalistas ao deixar o Palácio da Alvorada.

Bolsonaro alega que não falou as palavras “Polícia Federal”, “superintendência” e “investigação” na reunião gravada em vídeo, e sim tratou dos riscos e a necessidade de melhorar a segurança dos filhos no Rio.

A reunião ministerial do dia 22 de abril foi citada pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro no depoimento que deu no âmbito do inquérito aberto, cujo relator é o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), para investigar as acusações feitas por Moro ao anunciar que pediu demissão do cargo de que Bolsonaro tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

Reportagem de Lisandra Paraguassu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up