for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Em mil novas ações só em maio, MPF cobra R$3,7 bi em indenizações por desmatamento ilegal

Vista aérea de local desmatado da Amazônia na região de Porto Velho (RO) 21/08/2019 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O Ministério Público Federal (MPF) moveu somente no mês de maio 1.023 ações civis públicas contra 2.262 réus em razão de desmatamentos ilegais na Amazônia em que cobram a reparação de mais de 3,7 bilhões de reais em indenizações por danos causados, além da reparação de 231 mil hectares de floresta degradados, informou a assessoria de imprensa do órgão.

A iniciativa dos procuradores integra a terceira fase do Projeto Amazônia Protege, que mapeou polígonos de 60 hectares ou mais desmatados entre agosto de 2017 e dezembro de 2019.

As ações foram movidas com base em laudos periciais produzidos a partir da análise de imagens de satélite e do cruzamento das informações com bancos de dados públicos. Foram movidos processos em sete Estados da Amazônia Legal: Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Roraima.

Reportagem de Ricardo Brito

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up