for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Bolsonaro diz que não conversa com Witzel e que "sabe brevemente onde ele deve estar"

Presidente Jair Bolsonaro é observado pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel 08/05/2019 REUTERS/Ricardo Moraes

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro insinuou, em conversa com apoiadores nesta quarta-feira, que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), pode ser preso em breve dentro das investigações sobre fraude na compra de equipamentos de saúde no Estado.

“Eu não vou conversar com o Witzel. Até porque sabe brevemente onde ele deve estar, né?”, disse Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada, ao ouvir de um apoiador, que se apresentou como sargento reformado da Polícia Militar do Rio, reclamações sobre uma taxa que estaria sendo aplicada pelo governo do Estado sobre a aposentadoria por invalidez.

Witzel, que hoje é um dos principais rivais políticos de Bolsonaro, foi alvo, junto com sua mulher, de uma operação da Polícia Federal no dia 26 de maio. A PF e a Procuradoria-Geral da República investigam superfaturamento na compra de materiais e equipamentos de saúde para combate à epidemia de coronavírus.

O governador nega as acusações e acusa Bolsonaro de estar por trás da operação contra ele, afirmando ser alvo de uma perseguição política.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up