for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Bolsonaro não corre risco de ser protegido ou perseguido pelo TSE, diz Barroso

Presidente do TSE, Roberto Barroso 07/03/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, afirmou nesta quinta-feira que o presidente Jair Bolsonaro não corre o risco de ser protegido ou perseguido pela corte, às vésperas do julgamento do tribunal de duas ações que pedem a cassação da chapa formada por Bolsonaro e pelo vice Hamilton Mourão.

Barroso destacou que o TSE não é um ator político e não vai salvar nem segurar o mandato de alguém com base no grau de sustentação política.

“Faremos o que for certo com base na prova dos autos”, disse o presidente do TSE, em entrevista à CNN Brasil.

Segundo Barroso, o tribunal fará a Justiça que considerar correta e não fará política seja de um lado ou de outro.

O presidente do TSE --que também integra o Supremo Tribunal Federal-- disse que agentes públicos, que juram defender a Constituição, não podem defender o fechamento do Congresso e do Supremo.

Reportagem de Ricardo Brito

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up