for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Defesa de Bolsonaro pede que TSE rejeite inclusão de investigações de inquérito das fake news em processos

Bolsonaro, após reunião no Ministério da Defesa 29/5/2020 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - A defesa do presidente Jair Bolsonaro defendeu que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeite a inclusão de investigações do inquérito das fake news em processos em tramitação na corte eleitoral que tentam cassar a chapa presidencial vitoriosa nas eleições de 2018.

Na próxima terça-feira, o plenário do TSE vai julgar duas de oito ações que questionam a eleição de Bolsonaro e do vice Hamilton Mourão. O tribunal vai analisar ações referentes a supostos ataques cibernéticos em grupo de Facebook para beneficiá-los, informou a assessoria de imprensa do órgão.

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Og Fernandes, havia dado prazo para a chapa se manifestar sobre o pedido feito pelo PT de inclusão de elementos do inquérito das fake news, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) e que na semana passada realizou uma operação tendo como alvos aliados do presidente.

Na manifestação encaminhada ao TSE na quinta-feira, a advogada da chapa, Karina Kufa, disse que o pedido demonstra um “inconformismo pela derrota no pleito de 2018” e que essas eventuais inclusões não têm ligação com o objeto das ações.

“Em nada corrobora com esta ação a investigação capitaneada pelo Colendo Supremo Tribunal Federal sobre notícias falsas direcionadas à figura dos insignes Ministros daquela Egrégia Corte”, disse a advogada, ao defender a rejeição do pedido.

Og Fernandes também pediu a manifestação da Procuradoria-Geral Eleitoral para depois decidir se aceita ou não o pedido.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up