for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Brasil ultrapassa 1 milhão de casos de Covid-19 com recorde de 54.771 novos registros em um dia

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil superou nesta sexta-feira a marca de 1 milhão de casos de coronavírus, com o registro de um recorde diário de 54.771 novas infecções --cifra que eleva o total no país a 1.032.913, de acordo com o Ministério da Saúde.

Paciente infectado com o novo coronavírus é tratado em hospital em São Paulo 03/06/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

A máxima anterior para casos notificados em um só dia tinha sido de 34.918 infecções, marca verificada em 16 de junho.

Em relação ao número de mortes em decorrência da Covid-19, foram contabilizados 1.206 novos óbitos, fazendo com que a contagem total do Brasil atinja 48.954, segundo as informações do ministério.

Esse é o quarto dia consecutivo em que o país tem mais de 1.200 mortes.

O Brasil é o segundo país do mundo com o maior número de casos e óbitos pelo coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos, que possuem cerca de 2,2 milhões de infecções notificadas e 118 mil mortes.

Em comparação, a Rússia ocupa o terceiro lugar no ranking global de casos, com cerca de 570 mil infecções.

Em nota emitida pouco após a divulgação dos dados desta sexta-feira, o Ministério da Saúde afirmou que o forte aumento na quantidade de casos se deve a uma instabilidade na rotina de exportações de dados estaduais, principalmente da Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo, na quinta-feira.

Juntos, os novos casos desses Estados representam 27.436 infecções, disse o ministério, que pregou que a análise da pandemia seja feita com base nos números da semana epidemiológica.

“Cabe destacar que o encerramento da semana epidemiológica no sábado (20/06) permitirá avaliar com maior precisão a variação de casos novos nesta semana em relação à anterior”, afirmou a pasta.

Na véspera, o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia, havia indicado uma possível estabilização na pandemia, apesar dos números altos --depois o total de mortes no país em dias úteis girar em torno de 1.000 pelas últimas cinco semanas, enquanto os números diários de casos variavam ao redor de 25.000. [nL1N2DV2PS] [nL1N2DW0SO]

Ele disse em entrevista coletiva na quinta-feira que seriam necessárias duas semanas para verificar se o país de fato atingiu um platô. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também havia sinalizado para uma estabilização, embora tenha exigido “extrema precaução” pela severidade da pandemia. [nS0N2D101B]

Apesar dos números altos recentes mesmo em caso de platô, diversas cidades e Estados já promovem reaberturas econômicas e flexibilizam as medidas de distanciamento social, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro, Estados que possuem os maiores índices de Covid-19 no país.

Pelos números do Ministério da Saúde, São Paulo tem agora 211.658 casos confirmados da doença, com 12.232 óbitos. O incremento de 386 mortes nas últimas 24 horas é o segundo maior nível diário registrado pelo Estado desde o início da pandemia, atrás somente dos 389 óbitos de quarta-feira. [nL1N2DW126]

Os mais de 19 mil novos casos diários também são um recorde para São Paulo. O governo do Estado, que endureceu as medidas de isolamento nas regiões de Marília e do Vale do Ribeira, justificou a cifra pelo represamento de testes em dias anteriores.

Enquanto isso, o Rio de Janeiro atingiu 93.378 casos e 8.595 mortes, segundo maior nível do país. O Estado é acompanhado de perto pelo Ceará, que tem 89.863 casos e 5.460 óbitos.

Os dados do ministério foram atualizados às 18h40 desta quinta-feira.

Segundo a pasta, o Brasil possui ainda 507.200 pacientes recuperados da Covid-19 e 476.759 em acompanhamento.

A taxa de letalidade da doença no país é de 4,7%.

Veja um gráfico de casos pelo mundo: here

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up