for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Maia diz que pode atrapalhar reformas se buscar reeleição à presidência da Câmara

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante entrevista coletiva em Brasília 11/08/2020 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira que não pretende buscar uma reeleição para o cargo e que uma tentativa nesse sentido poderia atrapalhar a agenda de reformas no país.

Em entrevista à rádio Guaíba, de Porto Alegre, Maia afirmou que a Constituição inviabiliza qualquer tentativa sua de reeleição, apesar de entender os movimentos que estão sendo feitos pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) para tentar garantir mais um mandato.

“Se eu quero tentar avançar nas reformas, eu introduzir meu nome na eleição, eu mais atrapalho que ajudo”, afirmou, acrescentando que vai trabalhar para eleger um presidente da Casa que continue trabalhando para ajudar na aprovação das reformas --especialmente tributária e administrativa-- e na aproximação do Parlamento com a sociedade.

Maia disse ainda que vê espaço para avançar na agenda de reformas tributária e administrativa ainda este ano, mas que a agenda de privatizações deve ficar para 2021. O presidente da Câmara afirmou que não adianta o governo gerar uma receita financeira extra antes de reorganizar sua própria estrutura.

Ele criticou ainda a ideia da equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, de tentar incluir a nova CPMF na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que regulamenta o teto de gastos.

“É meio complicado o governo tentar criar um imposto sem ser em uma PEC enviada pelo próprio governo”, disse.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up