December 1, 2014 / 11:04 AM / 4 years ago

FOCUS-Top 5 vê aperto monetário maior nesta semana, com Selic a 11,75%

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Central deve acelerar o passo nesta semana e elevar a Selic em 0,50 ponto percentual, segundo os economistas de instituições financeiras que mais acertam as projeções na pesquisa semanal Focus da própria autoridade monetária, divulgada nesta segunda-feira.

Um homem saindo da sede do Banco Central, em Brasília. 15/01/2014 REUTERS/Ueslei Marcelino

Para 2015, o Top 5 manteve suas contas e vê que a taxa básica de juros encerrará a 12 por cento no cenário de médio prazo. Para o cenário de curto prazo, no entanto, a projeção subiu a 12,25 por cento.

No levantamento da semana anterior, as estimativas eram de que a Selic encerraria 2014 e 2015 a 11,50 e 12 por cento, respectivamente, em ambos os cenários.

Já a mediana de todos os economistas consultados não mudou, com a Selic fechando este ano a 11,50 por cento e, o próximo, a 12 por cento ao ano.

Na quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC divulga qual será a Selic para os próximos 45 dias. No encontro de outubro, logo após o segundo turno das eleições que reelegeu a presidente Dilma Rousseff, deu início ao um novo ciclo de aperto monetário, elevando a taxa em 0,25 ponto percentual, para o atual patamar de 11,25 por cento.

Mas, diante do sinais de que a inflação ainda continua elevada, muitos especialistas passaram a ver que o BC vai acelerar o passo agora.

Pelo Focus, a projeção de alta do o IPCA foi mantida em 6,43 por cento neste ano, e elevada a 6,49 por cento em 2015, sobre 6,45 por cento antes. Em ambos os casos, os números estão muito próximos ao teto da meta —de 4,5 por cento, com margem de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Sobre a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, o Focus mostrou que houve ligeira redução neste ano a 0,19 por cento, sobre 0,20 por cento na semana anterior. Para 2015, a estimativa de expansão da economia foi a 0,77 por cento, ante 0,80 por cento.

Na última sexta-feira, foi divulgado que o PIB do Brasil cresceu apenas 0,1 por cento no terceiro trimestre, abaixo do esperado. [nL2N0TI0N6]

Os especialistas consultados pelo BC mantiveram as perspectivas para o dólar ao final do ano, para 2,55 reais. Para o final de 2015, a estimativa subiu, para 2,67 reais, ante 2,65 reais.

Por Patrícia Duarte

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below