August 21, 2018 / 8:38 PM / 2 months ago

Alckmin se posiciona como candidato que resolverá problemas econômicos do país

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, se colocou nesta terça-feira como o candidato com a solução para os problemas econômicos do país, como déficit fiscal e desemprego.

Alckmin fala durante evento 20/8/2018 REUTERS/Paulo Whitaker

O tucano abordou as questões econômicas ao comentar a alta do dólar para o patamar de 4 reais nesta terça, um dia após pesquisa eleitoral mostrar que Alckmin, candidato preferido do mercado, continua sem ganhar tração na disputa.

“Nós vamos ganhar a eleição, a bolsa vai para mais de 100 mil pontos, vai ter muito investimento no Brasil, que é preciso para crescer”, declarou ele a jornalistas no Rio de Janeiro.

“Para ter investimento é preciso ter confiança e é isso que nós vamos trazer de volta. O Brasil tem pressa e não vamos reduzir a situação com voluntarismo e sim com reformas profundas… sou o candidato para o Brasil voltar a crescer e para corrigir os desajustes que o país está passando. No ano que vem vamos para sexto ano de déficit fiscal. É preciso agir rápido… outro foco é o emprego”, complementou o ex-governador de São Paulo.

Pesquisa do Ibope divulgada na noite passada revelou que, no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) liderava a corrida pelo Palácio do Planalto com 20 por cento das intenções de voto. Em seguida, vinham Marina Silva (Rede), com 12 por cento, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 9 por cento, Alckmin com 7 por cento, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), com 4 por cento e o senador Álvaro Dias (Podemos), com 3 por cento.

O Ibope mostrou ainda que, num cenário com a presença de Lula, que está preso desde abril, o petista liderava a pesquisa com 37 por cento das intenções de voto.

Alckmin afirmou que sua primeira missão é conseguir chegar ao segundo turno.

“Eleição tem dois momentos; o primeiro é ir para o segundo turno e acho que vamos e, estando no segundo turno a chance de ganhar a eleição é muito grande”, disse ele. “Agora que a campanha está começando a embalar.”

Durante o encerramento de seu discurso no evento político, Alckmin pediu que “uma luz acenda a consciência de cada brasileiro para sermos instrumentos da paz, desenvolvimento, geração e emprego e renda” no país.

SEGURANÇA

Para um público tomado por cabos eleitorais, o ex-governador de São Paulo prometeu atenção especial com a segurança. Mesmo sob intervenção federal há mais de 6 meses, a criminalidade não diminuiu no Estado do Rio como se imaginava e, na véspera, ao menos 13 pessoas morreram, entre elas dois militares.

“É preciso ter soluções permanentes e agir nas causas da violência que é a questão de fronteira com a questão do tráfico de drogas e de armas, fazer integração de inteligência, e ter uma guarda nacional que será o corpo permanente”, disse o tucano, ressaltando que a continuidade da intervenção federal no Estado é algo a ser estudado mais à frente, caso vença a eleição.

Alckmin afirmou que quando comandou São Paulo os índices de mortos diminuíram de quase 13.000 ao ano para cerca de 3.500 por ano.

“O governo federal vai liderar o trabalho da segurança no Brasil e não vamos resolver segurança na base do grito”, acrescentou ele.

Por Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below