December 19, 2018 / 7:10 PM / in 6 months

Equipe da Lava Jato em Curitiba critica duramente decisão de Marco Aurélio

Deltan Dallagnol concede entrevista 20/3/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

(Reuters) - A equipe da operação Lava Jato em Curitiba criticou duramente nesta quarta-feira decisão do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), de suspender prisões de condenados em segunda instância, afirmando que ela é “absolutamente equivocada” e “consagra a impunidade”.

“A decisão é absolutamente equivocada por contrariar posição do próprio Supremo Tribunal Federal, por violar o princípio da estabilidade das relações jurídicas, por violar o princípio da colegialidade, de que o órgão do STF é maior do que suas partes e de que ministros não devem funcionar como ilhas isoladas”, disse o procurador Deltan Dallagnol em entrevista coletiva, com outros membros da Lava Jato, em Curitiba.

“Nós entendemos ainda que essa decisão contraria o sentimento da sociedade que exige o fim da impunidade, ela consagra a impunidade.”

Dallagnol afirmou confiar que a decisão de Marco Aurélio será revertida “em tempo hábil”.

O procurador disse ainda que a liminar atinge muitas pessoas, e o caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba, é uma “ilustração” de uma decisão de efeitos “catastróficos”.

Por Tatiana Ramil, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below