January 13, 2019 / 6:12 PM / 10 months ago

Carro de deputada Martha Rocha é alvo de tiros no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O carro em que estava a deputada estadual Martha Rocha (PDT-RJ) foi alvo de um ataque a tiros na Penha, zona norte da cidade do Rio de Janeiro, neste domingo, mas a parlamentar passa bem apesar de seu motorista ter sido baleado.

O carro em que a deputada estava, na companhia de sua mãe de 88 anos, foi fechado por um outro veículo com homens armados e encapuzados.

Na troca de tiros, o motorista, um policial militar reformado, foi baleado na perna, mas já foi atendido em um hospital e liberado.

A deputada foi chefe da Polícia Civil do Estado e está à frente da comissão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) que analisa o impedimento do ex-governador Luiz Fernando Pezão, que está preso desde o ano passado mas pode se tornar inelegível.

Martha Rocha prestou depoimento na Divisão de Homicídios e revelou que já tinha sido alertada pelo serviço de Disque Denúncia sobre ameaças envolvendo o nome dela.

“Eu recebi uma notícia do Disque Denúncia, mais precisamente três notícias, de uma ameaça dirigida a mim. A informação de que um segmento da milícia planejava atingir algumas autoridades e o meu nome vinha especificado”, disse ela a jornalistas.

Em nota, a assessoria de imprensa da Alerj afirmou que “considera extremamente grave o ataque a tiros contra o carro em que estava a deputada Martha Rocha.

“A Alerj espera que o caso seja apurado com urgência para prisão e punição dos responsáveis”, afirmou.

A polícia investiga se a parlamentar foi alvo de um atentado ou de uma tentativa de assalto.

Esse ano, o carro do prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, também foi alvo de tiros em uma comunidade da cidade na Baixada Fluminense.

Em março do ano passado, a vereadora Marielle Franco e o motorista dela, Anderson Gomes, foram mortos em um atentado na zona norte. O crime até agora não foi esclarecido mas o governador Wilson Witzel disse neste fim de semana que o caso pode ser solucionado até o fim do mês.

Witzel determinou prioridade na investigação do caso de Martha Rocha.

“Esse lamentável episódio confirma mais uma vez a necessidade de que esses bandidos sejam tratados como terroristas, porque atuam desta maneira. A legislação brasileira tem que estar à altura da gravidade dos crimes, que mostram uma face do terrorismo e que estão sendo cometidos contra o nosso Estado e o nosso país”, finalizou.

Por Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below