for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ex-ministro da Defesa Joaquim Silva e Luna será o novo diretor brasileiro da Itaipu

REUTERS/Ueslei Marcelino

SÃO PAULO (Reuters) - O governo nomeou o ex-ministro da Defesa e general da reserva Joaquim Silva e Luna como novo diretor-geral brasileiro da hidrelétrica Itaipu Binacional, enquanto o vice-almirante Anatalício Risden Júnior será o novo diretor financeiro executivo da empresa, conforme decreto publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira.

Silva e Luna substitui Marcos Vitório Stamm, ao passo que Risden Júnior ocupará a vaga de Mário Antônio Cecato. O mandato tem validade até 16 de maio de 2022.

Em nota, a Itaipu Binacional destacou que Silva e Luna é o terceiro diretor com formação militar a ficar à frente da condução do lado brasileiro da empresa, que também tem o Paraguai como operador.

O ex-ministro da Defesa estará à frente da companhia em um momento relevante para a binacional, às vésperas da renegociação do chamado Anexo C do Tratado de Itaipu, que dispõe sobre bases financeiras e vence em 2023.

O último militar brasileiro a dirigir Itaipu, de 1985 a 1990, foi Ney Aminthas de Barros Braga. Ele havia sido precedido pelo general de Exército José Costa Cavalcanti, o primeiro diretor-geral brasileiro de Itaipu (1974-1985), que participou de todo o processo de construção da usina.

Já o novo diretor financeiro executivo é mestre em Ciências Navais e doutor em Altos Estudos de Política e Estratégia – Marítimas. Desde 2015, é consultor da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Por José Roberto Gomes

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up