April 4, 2019 / 8:03 PM / 14 days ago

Guedes quer aproveitar holofotes com CCJ para reforçar aproximação com parlamentares, diz fonte

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, quer aproveitar os holofotes conseguidos com a turbulenta audiência na Câmara dos Deputados para receber novos grupos de deputados com o objetivo de aumentar o apoio à reforma da Previdência, em detrimento dos encontros com empresários e agentes do mercado financeiro, disse uma fonte que integra a equipe econômica.

Ministro da Economia, Paulo Guedes, fala durante audiência na CCJ 03/04/2019 REUTERS/Adriano Machado

Os embates de Guedes na quarta-feira escancararam a ainda frágil base favorável à reforma, mas tiveram como saldo positivo atrair mais parlamentares para o entorno do ministro, avaliou a fonte, em condição de anonimato.

“Ele objetivamente assumiu o protagonismo desse debate”, disse a fonte.

“É dar preferência na agenda ao atendimento dos parlamentares porque eles votam. Não adianta agora ele participar de reuniões de empresários porque eles estão de acordo. Esse pessoal já está conquistado e já é aderente à reforma. Mas não vota.”

Após audiência de mais de seis horas —encerrada antes do previsto depois de o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) afirmar que Guedes seria “tigrão” para cortar direitos dos trabalhadores, mas “tchutchuca” para mexer em privilégios de banqueiros— o ministrou voltou ao seu gabinete cansado, segundo a fonte. [nL1N21L1V5]

Mas Guedes logo começou a receber avaliações positivas sobre sua participação, inclusive de parlamentares da velha guarda, retorno que o deixou “confortável” com as posições assumidas, acrescentou a fonte.

Agora, o sentimento é que o ministro deve aproveitar esse momento de projeção para seguir capitaneando, com intensidade, o debate pela aprovação da reforma da Previdência.

A leitura é que, com os encontros no Ministério da Economia, os parlamentares têm tempo de falar, serem ouvidos e também serem vistos como peças fundamentais no processo —exposição vista como crucial em tempos de interação com as bases via redes sociais.

Para a fonte, houve comportamento “de torcida” em relação à audiência, com Guedes marcando gol junto a parlamentares ao ser mais incisivo com a oposição, que dominou os questionamentos diante da falta de articulação dos deputados favoráveis à reforma para marcar presença na CCJ e expressar apoio mais contundente.

Durante sua participação, o ministro criticou o que viu como cobrança prematura em relação a medidas para taxar dividendos e combater renúncias tributárias, argumentando que a oposição, com quatro mandatos presidenciais, não enfrentou esses temas.

“Por que que não botaram imposto sobre dividendos? Por que deram benefícios para bilionários? Por que que deram dinheiro para JBS, por que que deram dinheiro para o BNDES, por quê? Vocês estiveram no governo, nós estamos há três meses, vocês tiveram 18 anos, 18 anos no poder e não tiveram coragem de mudar”, disse.

Os momentos de maior exaltação reverberaram nas redes sociais, com a hashtag “SomosTodosPauloGuedes” adentrando esta tarde como o segundo tópico mais comentado no Twitter, seguida, em quarto lugar, pela hashtag “TchutchucaDosBanqueiros”.

Analistas políticos ponderam, no entanto, que, o ministro não conseguirá sozinho garantir apoio suficiente à reforma da Previdência e que a efetiva formação e mobilização de uma base aliada é que elevará as chances de aprovação da proposta.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below