April 9, 2019 / 4:24 PM / 8 months ago

PR é a favor de reforma da Previdência com ajustes e diz que será independente do governo

BRASÍLIA (Reuters) - O PR é a favor da reforma da Previdência “com ajustes” e adotará postura de independência em relação ao governo federal, avaliando a cada votação como vai se comportar, disse nesta terça-feira o presidente de honra da legenda, Alfredo Nascimento, após reunir-se com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto.

Vista do Congresso Nacional 12/12/2007 REUTERS/Jamil Bittar

Nascimento disse que os ajustes que o partido defenderá na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência encaminhada por Bolsonaro ao Congresso envolvem as mudanças nas regras para concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC), na aposentadoria rural e nas regras para os professores.

O dirigente partidário evitou afirmar como os parlamentares do PR votarão na reforma e adiantou que o partido não fechará questão a favor da medida, apontada como prioritária pela equipe econômica de Bolsonaro, encabeçada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

O PR, que tem uma bancada de 38 deputados e 2 senadores, também não quer participar do governo Bolsonaro, garantiu Nascimento a jornalistas após o encontro com o presidente.

Ele disse ainda que Bolsonaro pretende criar um conselho político do qual participariam presidentes e líderes de partidos.

Solidariedade

Em entrevista após se reunir com o presidente, o presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força (SP), disse que já há quase um consenso no Congresso de que as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e na aposentadoria rural, propostas na PEC da reforma da Previdência, precisam ser alteradas.

Paulinho —que comanda um partido que tem 14 deputados federais— disse que a legenda vai continuar independente e que não houve convite para fazer parte da base governista. Disse ele também que o partido não vai fechar questão em favor da reforma da Previdência.

“Não teve convite para integrar a base nem insinuação nossa para isso. Vamos continuar com as nossas ideias”, disse. Ele afirmou que tem uma proposta alternativa de aposentadoria diferente da do governo e sugeriu também desvincular da reforma que está no Congresso a aposentadoria dos Estados.

“A proposta da Previdência está ruim e precisa ser melhorada”, disse Paulinho, ao final do encontro.

Desde a semana passada, Bolsonaro tem feito reuniões com presidentes e lideranças partidárias após uma cobrança pública do presidente da Câmara do Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), por maior participação na articulação política pela reforma da Previdência, num episódio que incluiu troca pública de farpas entre os dois.

Reportagem de Lisandra Paraguassu e Ricardo Brito

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below