April 11, 2019 / 11:07 PM / 10 days ago

Governo quer aprovar Previdência na Câmara e no Senado entre fim do 1º semestre e início do 2º, diz líder

Líder do governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo, ao deixar reunião em Brasília 02/04/2019 REUTERS/Adriano Machado

SÃO PAULO (Reuters) - O governo do presidente Jair Bolsonaro quer aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado no máximo entre o fim do primeiro semestre e início do segundo, disse nesta quinta-feira o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO).

O líder participou da transmissão ao vivo que Bolsonaro faz semanalmente em uma rede social e elogiou o trabalho feito pelo deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG) na relatoria da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Vitor Hugo disse que o parecer de Freitas deve ser votado na terça ou na quarta-feira da próxima semana.

“A nossa intenção é que a gente consiga aprovar a Nova Previdência nas duas Casas no máximo no final do primeiro semestre, início do semestre que vem, para que os reflexos fiscais dessa aprovação se deem ainda neste ano”, disse o líder na transmissão ao lado de Bolsonaro.

Após Vitor Hugo tocar pela primeira vez no assunto da reforma após 32 minutos de transmissão —que totalizou pouco mais de 35 minutos—, Bolsonaro fez uma defesa da medida.

“Somente com a Nova Previdência você que já está aposentada pode ter certeza que vai receber sua aposentadoria até os últimos dias da sua vida. E para quem está no mercado de trabalho ainda, é a certeza que você, quando se aposentar, vai receber, no banco, os seus proventos da aposentadoria”, disse o presidente.

A reforma da Previdência ocupou cerca de um minuto e meio da transmissão ao vivo feita por Bolsonaro. Outros temas —como a produção de tilápia, a viagem recente que fez a Israel e críticas a matérias publicadas pela imprensa— tiveram mais destaque nas falas de Bolsonaro durante a transmissão do que a reforma das regras de aposentadoria, apontada como crucial por agentes financeiros para reequilibrar as contas públicas.

Na transmissão, Bolsonaro e Vitor Hugo comemoraram as gestões que o líder fez junto à Advocacia-Geral da União para mudar um parecer do órgão e permitir que ministérios e autarquias federais repassem para Estados e municípios a verba destinada por emendas parlamentares individuais impositivas, mesmo que os entes beneficiados estejam com alguma pendência no Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias.

Por Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below