May 20, 2019 / 4:58 PM / 7 months ago

Maia afirma que Parlamento é a Casa do diálogo e da garantia da democracia

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira que o Parlamento é a Casa do diálogo e a garantia da democracia e das instituições, em um momento em que o Congresso tenta se colocar como protagonista político diante da inabilidade do governo de Jair Bolsonaro em articular a aprovação de medidas no Legislativo.

Maia, em evento em BRasília 8/4/2019 REUTERS/Adriano Machado

Um dos fiadores da reforma da Previdência, Maia, assim como o chamado centrão e o Congresso, de uma maneira geral, vêm sinalizando ao governo que precisará dialogar com parlamentares se quiser ver suas medidas aprovadas.

Ao receber do presidente da OAB Nacional, Felipe Santa Cruz, nesta segunda-feira, um estudo sobre pacote anticrime apresentado pelo governo, Maia afirmou que a atitude é uma “sinalização clara que o Parlamento brasileiro é a Casa do diálogo, a Casa da representação da sociedade, da garantia da nossa democracia, garantia das instituições”.

Maia também aproveitou para tecer críticas ao que chamou de “radicalismos”, que se sobrepoem ao diálogo.

“Principalmente nas redes sociais, aonde quem está no extremo tem mais espaço para aparecer do que aquele que quer construir consensos, como é o natural em uma democracia.”

O presidente da Câmara defendeu ainda a prerrogativa do Legislativo de discutir e modificar, se for o caso, as propostas encaminhadas à Casa.

“Aqueles que entendem que aquilo que chega ao Parlamento não precisa ser debatido, muitas vezes até rejeitado, se a proposta não for boa, são aqueles que entendem que apenas uma parte da sociedade tem direito de participar dos debates e da construção das soluções para o nosso país.”

O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), já havia adiantado na sexta-feira que a Câmara irá assumir a dianteira das negociações sobre o tema e produzirá um novo texto a partir das emendas apresentadas e da proposta original.

Maia tem articulado, apoiado pela maioria dos líderes da Câmara, uma atuação do Congresso mais descolada do governo, sem que a Casa deixe de fazer a sua parte. O deputado também não perde a oportunidade de deixar clara sua posição favorável à reforma da Previdência e à agenda econômica do ministro Paulo Guedes.

Na sexta-feira, o presidente da Câmara disse que anunciará nesta semana ou na seguinte uma agenda “muito racional, muito objetiva” de reestruturação do Estado, em parceria com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e “sem ficar olhando para a internet”.

Nesta segunda, no encontro com o presidente da OAB, afirmou que o Estado brasileiro vive uma crise “muito aguda” desde a Constituição de 1988, quando corporações privadas e públicas “foram capturando o Orçamento público federal”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below