April 27, 2020 / 11:03 PM / 3 months ago

Sistema de saúde do Rio atinge limite por avanço do coronavírus

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A rede de saúde pública do Rio de Janeiro atingiu o limite de capacidade nesta segunda-feira, com quase todos os leitos de UTI do município ocupados, informou a prefeitura da capital fluminense.

Mulher posa para foto de máscara em praia do Rio de Janeiro 23/04/2020 REUTERS/Sergio Moraes

De acordo com os dados municipais, a taxa de ocupação dos leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade atingiu 98%. Os leitos de enfermaria tinham ocupação de 92%.

Além da lotação máxima, no momento em que a cidade ainda caminha para o esperado pico de casos de Covid-19, há 271 pessoas na fila de espera aguardando um leito na rede municipal.

Na rede estadual, a fila tem 326 pacientes com coronavírus ou com suspeita da doença esperando uma vaga em uma UTI. No momento, só há vagas de enfermaria e UTI em um hospital de Volta Redonda, a cerca de 150 quilômetros da capital.

“Com exceção do Hospital Regional Zilda Arns —cujas taxas de ocupação são de 78% na enfermaria e 77% na UTI—, a secretaria esclarece que todos os outros leitos destinados para a Covid estão ocupados e que há rotativa de vagas ocasionadas por altas, óbitos, além de reservas técnicas de leitos para pacientes já internados que possam agravar o quadro clínico, necessitando de UTIs”, disse a Secretaria Estadual de Saúde em comunicado.

A rede do Estado tem atualmente uma taxa de ocupação de 83% para leitos de UTI e de 71% para leitos de enfermaria. Há duas semanas, as taxas eram de 63% e 41%, respectivamente

O coronavírus já matou 677 pessoas no Estado e há 7.944 casos confirmados da doença. As autoridades de saúde ainda apuram 276 mortes suspeitas. Por outro lado, 3.650 pessoas se recuperaram da doença no Estado.

A capital concentra 5.261 casos de coronavírus, e 405 mortes.

No fim de semana, foi inaugurado o primeiro hospital de campanha do Estado, mas apenas 30 dos 200 leitos da unidade estão disponíveis por ora. Outros 10 hospitais de campanha —7 do Estado, 2 da Prefeitura e 1 do governo federal— estão previstos para ficarem prontos ao longo do mês de maio.

Mais de 20 profissionais de saúde do Rio, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, já morreram com Covid-19, segundo os sindicatos das categorias.

Por Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below