for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Cacique Raoni tem alta depois de 9 dias internado

BRASÍLIA (Reuters) - O cacique Raoni, líder dos caiapós, recebeu alta neste sábado do hospital onde estava internado há 9 dias, em Sinop (MT).

Ao sair do hospital, no final da manhã, Raoni, estimados 89 anos, fez uma pequena declaração em que agradeceu a preocupação com sua saúde e pediu mais amor e respeito.

“Queria falar que a doença chega a qualquer dia e qualquer pessoa. Queria que todas as pessoas pensassem nisso e amassem e respeitassem o outro. Não sabemos o dia de amanhã e a gente deve estar junto, se respeitar. Doença não marca dia quando vem”, disse o cacique através de um tradutor.

Há cerca de uma semana, Raoni foi diagnosticado com anemia severa e hemorragia digestiva depois de apresentar sintomas de desidratação, úlceras gástricas e inflamação no cólon. De acordo com o instituto que leva seu nome, o cacique apresentava ainda sintomas de depressão depois da morte da sua esposa, no final de junho.

Na tarde deste sábado, Raoni foi levado em um avião cedido pelo governo do Mato Grosso de volta para a aldeia Metuktire, na terra indígena Capoto/Jarina, no Xingu, onde mora.

Maior liderança indígena brasileira, chefe caiapó se tornou conhecido internacionalmente ao viajar o mundo em defesa da Amazônia e se tornou um símbolo da luta para parar o desmatamento na região.

Reportagem de Lisandra Paraguassu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up