for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Alcolumbre busca conciliação com líderes e governo para votar vetos em sessão do Congresso

21/07/2020 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou nesta quarta-feira que espera um acordo com líderes de bancada e representantes do governo no Parlamento para acertar a análise de 30 vetos e projetos em uma sessão conjunta da Câmara e do Senado.

Dentre as dezenas de vetos, estão as polêmicas negativas presidenciais a projeto que prorrogava desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia, à destinação de aproximados 8 bilhões de reais para o enfrentamento da crise do coronavírus, e ainda à indenização de trabalhadores da área de saúde mortos ou incapacitados em decorrência de contato com contaminados pela Covid-19.

“Essa conciliação da sessão do Congresso para votar os vetos e os PLNs de crédito, ela precisa ser construída pelos líderes. E não dá para fazer a construção dessa sessão sem a participação efetiva dos líderes do governo”, disse a jornalistas Alcolumbre, que acompanhava o presidente Jair Bolsonaro em cerimônia de assinatura de termo do Programa Mais Luz para Amazônia.

Alcolumbre explicou que pretende dividir a votação dos vetos e dos projetos de lei em duas ou três sessões, já que, devido às medidas de prevenção de contágio por coronavírus, as votações do Congresso têm ocorrido em duas fases remotas, uma na Câmara e outra no Senado, e não presencialmente em apenas uma ocasião, de forma conjunta.

“Porque se não é humanamente impossível conduzir uma sessão do Congresso --aonde a gente, num momento de pandemia, tem que dividir as duas Casa e cada uma tem que deliberar individualmente-- se não tivermos o mínimo de acordo com os líderes partidários”, afirmou o senador.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up