for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Ministro do STF Celso de Mello é submetido a exames e pode passar por cirurgia

Ministro Celso de Mello, do STF 01/02/2017 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) - Ausente nas sessões colegiadas desde o retorno do recesso forense, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi submetido a exames médicos e poderá passar em breve por uma nova cirurgia, informou o gabinete do magistrado nesta quarta-feira.

“O ministro Celso de Mello, que trabalhou intensamente no período de suas férias em julho deste ano, está a submeter-se a exames cujos resultados podem recomendar novo procedimento cirúrgico”, disse o gabinete do decano do Supremo em nota.

Celso de Mello, que se aposenta do STF em novembro, quando completará 75 anos, não participou de nenhuma das três sessões --duas no plenário e uma na Segunda Turma da corte-- desde a volta do recesso do Judiciário.

Em janeiro, o ministro passou por uma cirurgia no quadril no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista. Durante a pandemia do novo coronavírus, ele tem trabalhado em sua casa em São Paulo, participando de julgamentos virtualmente.

Um dos ministros mais respeitados do Supremo, o decano do Supremo é relator de um caso vital para o governo do presidente Jair Bolsonaro: o inquérito em que Bolsonaro é investigado por ter, segundo acusação do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, tentado interferir na Polícia Federal.

Celso de Mello terá de decidir em breve sobre como Bolsonaro vai depor nesta investigação, se presencialmente ou por escrito. Posteriormente, o procurador-geral da República, Augusto Aras, deverá decidir se denuncia o presidente, arquiva o caso ou pede novas investigações.

Bolsonaro, que já fez duras críticas ao ministro, terá o direito a indicar um novo ocupante para o STF na vaga aberta pela futura aposentadoria de Celso de Mello.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up