May 28, 2011 / 12:02 AM / 8 years ago

Líder camponês é morto em Rondônia após receber ameaças

SÃO PAULO (Reuters) - Um líder camponês foi assassinado na sexta-feira em Rondônia após ter recebido sucessivas ameaças de morte de madeireiros da região.

Adelino Ramos foi morto a tiros na cidade de Vista Alegre do Abunã, onde presidia o Movimento Camponeses Corumbiara e a Associação dos Camponeses do Amazonas. Ele morava em um assentamento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) que lutava para regularizar sua produção.

Em nota, a Secretaria de Direitos Humanos e a Secretaria-Geral da Presidência informaram, citando lideranças locais, que Ramos já estava sendo ameaçado por madeireiros.

Segundo a nota das secretarias, Ramos era sobrevivente do massacre de Corumbiara, conflito entre policiais e camponeses ocorrido em 1995, em Rondônia.

O comunicado manifestou repúdio e indignação ao assassinato e afirmou que uma investigação mais enérgica do caso foi solicitada às polícias Federal e Civil de Rondônia.

“O governo brasileiro não tolera que crimes como esses aconteçam e fiquem impunes no nosso país”, disse o documento.

Nesta semana, o líder extrativista José Cláudio Ribeiro da Silva e sua mulher, Maria do Espírito Santo, foram executados no Pará. A presidente Dilma Rousseff pediu à Polícia Federal uma investigação do caso.

Há registro de 71 mortes em Rondônia relacionadas a questões agrárias desde 2001, das quais 90 por cento ficaram sem punição, informaram as secretarias.

Por Priscila Jordão

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below