July 19, 2012 / 8:40 PM / 7 years ago

Chuvas podem adiar colheita de áreas de cana para próxima safra

SÃO PAULO, 19 Jul (Reuters) - Chuvas abundantes durante um período tradicionalmente seco no centro-sul, a principal região produtora de cana-de-açúcar do Brasil, ameaça adiar a colheita de algumas áreas para a próxima temporada, afirmou a consultoria Datagro nesta quinta-feira.

Muitas das usinas de cana do Brasil atrasaram o início da colheita 2012/13, que começou oficialmente em abril, visando obter uma cana com maior rendimento, depois de um início chuvoso na temporada de moagem.

Além disso, o clima úmido das últimas semanas, incomum para esta época do ano, impediu as atividades nos canaviais de algumas empresas.

O Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) estima que as usinas foram impedidas de moer em 11 dias, em média, no mês de junho, na comparação com os cinco dias de paralisação registrados no mesmo mês do ano passado, devido às chuvas.

“A chuva abundante nos últimos meses também tem um lado negativo, como: uma diminuição na produtividade industrial e da colheita mecânica, um aumento nas impurezas minerais e uma interrupção das operações agrícolas”, disse a Datagro numa nota nesta quinta-feira.

“As usinas agora estão preocupadas com a perspectiva de adiar a colheita em alguns campos para a próxima safra.”

Meteorologistas preveem uma alta probabilidade de que os padrões climáticos mudem para condições de El Niño, o que significaria clima mais úmido no cinturão da cana no Brasil.

Se as chuvas forem mais fortes que o normal no fim da temporada, entre outubro e dezembro, as usinas poderiam ser forçadas a deixar cana madura no campo até o início da colheita seguinte, em abril de 2013.

Em 2008 e 2009, as usinas foram forçadas a deixar milhões de toneladas de cana madura nos campos até a safra seguinte devido à interrupção na colheita causada pelo clima úmido.

Os preços globais de açúcar têm sido sustentados desde o início de junho pelos relatos de chuva e de atrasos nos embarques nos principais portos do Brasil, país que detém cerca de metade das negociações internacionais de açúcar.

As usinas estão lutando para aumentar a produção brasileira de cana depois que a colheita caiu para 494 milhões de toneladas na safra passada na região centro-sul, a primeira queda em 11 anos no maior país produtor de cana.

A Datagro disse que a chuva vai ajudar os canaviais replantados e os campos recém-colhidos a se desenvolverem para a safra 2013/14. As lavouras de cana precisam ser replantadas a cada cinco anos, pelo menos, para manter a produtividade.

As usinas adiaram a renovação dos canaviais após a crise econômica de 2008 e este fator, combinado com o clima seco, foi a principal causa da queda na produção de cana na última temporada.

As usinas vêm replantando de maneira agressiva, mas analistas acreditam que vai demorar pelo menos até 2013 ou 2014 para que seja alcançado novamente o patamar recorde de 565 milhões de toneladas de cana colhidos na safra 2010/11.

Reportagem de Reese Ewing

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below