22 de Dezembro de 2012 / às 15:22 / em 5 anos

No RS, Dilma mostra confiança no crescimento da economia em 2013

22 Dez (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff voltou a dizer que espera que a economia cresça mais em 2013 e ressaltou a importância dos investimentos em infraestrutura, neste sábado, durante cerimônia de inauguração do sistema de abastecimento de águas em Caxias do Sul (RS).

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, participa de cerimônia em Brasília. Dilma voltou a dizer que espera que a economia cresça mais em 2013 e ressaltou a importância dos investimentos em infraestrutura, neste sábado, durante cerimônia de inauguração do sistema de abastecimento de águas em Caxias do Sul (RS). 22/11/2012 REUTERS/Ueslei Marcelino

“O nosso país vai ter condições de crescer, nós queremos crescer o ano que vem”, discursou a presidente.

“Nós queremos construir um Brasil que seja capaz de manter de forma sustentável o seu crescimento. E para isso eu acredito que tem algumas medidas que tomamos, que vão amadurecer ao longo de 2013 e cujos efeitos vão se fazer progressivamente sentir”, afirmou Dilma.

O governo tem se esforçado para retomar o crescimento econômico e espera que em 2013 as desonerações tributárias, a queda dos juros, entre outras medidas adotadas, surtam efeito sobre a variação do PIB, que neste ano deve ficar em torno de 1 por cento, segundo projeções do Banco Central.

Na quinta-feira, após lançar um programa de investimentos para ampliação da capacidade dos aeroportos e da aviação regional, Dilma disse que quer um “pibão grandão” no ano que vem.

Ela comemorou a taxa de desemprego divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na sexta, apontando um índice de 4,9 por cento de desocupação, o menor para o mês de novembro na série histórica do IBGE.

“Nós, junto com a redução dos juros, com uma taxa de câmbio mais real e com a redução dos impostos, que iremos continuar a perseguir em 2013, começamos a superar os gargalos fundamentais para que Brasil pudesse crescer de forma sustentável”, discursou.

Dilma reafirmou que o Brasil precisa dobrar a renda per capita nacional o mais rápido possível para atingir o pleno desenvolvimento.

“Nosso país tem que dobrar a renda per capita o mais rápido possível, seja 10 (anos), seja 15 (anos), o mais rápido possível”, disse a presidente.

Por Jeferson Ribeiro, em Brasília

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below