23 de Outubro de 2007 / às 01:59 / em 10 anos

Últimas imagens de Diana antes de morrer são mostradas a júri

Por Michael Holden

<p>&Uacute;ltimas imagens de Diana antes do acidente em Paris. 31 de agosto, 1997. As &uacute;ltimas imagens de Diana entrando no carro em que ela e o namorado morreriam foram exibidas a um grupo de jurados encarregado de decidir se a colis&atilde;o fatal que os vitimou foi ou n&atilde;o um acidente. Photo by Reuters (Handout)</p>

LONDRES (Reuters) - As últimas imagens da princesa Diana entrando no carro em que ela e o namorado, Dodi al-Fayed, morreriam foram exibidas pela primeira vez na quinta-feira a um grupo de jurados encarregado de decidir se a colisão fatal que os vitimou, ocorrida em Paris, foi ou não um acidente.

As imagens, uma reunião de fotos granuladas tiradas de 31 câmeras do circuito fechado do Hotel Ritz e pertencente ao pai de Dodi, Mohamed al-Fayed, mostravam o casal aparentemente relaxado e contente, de mãos dadas.

A reconstituição dos últimos momentos que antecederam a tragédia também viu o motorista Henri Paul conversando com paparazzi durante cinco visitas à entrada do luxuoso hotel, onde se reunia uma grande quantidade de fotógrafos. Paul também se dirigiu duas vezes a um dos bares do hotel.

No dia 31 de agosto de 1997, Diana, 36, Dodi, 42, e Paul morreram quando a Mercedes na qual estavam sofreu uma colisão em um túnel da capital francesa após sair em alta velocidade do Ritz, fugindo dos paparazzi.

Os jurados já ouviram como Mohamed al-Fayed, dono da luxuosa loja de departamentos Harrods em Londres, alega que o casal foi morto pelo serviço secreto da Grã-Bretanha por ordem do marido da rainha Elizabeth 2a, ex-sogro de Diana.

Segundo Fayed, a família real ordenou os assassinatos porque Diana estava grávida e pretendia casar-se com seu namorado muçulmano.

As investigações realizadas pelas polícias francesa e britânica concluíram que as mortes resultaram de um trágico acidente provocado por Paul, que estava dirigindo alcoolizado e em alta velocidade. As duas forças policiais rejeitaram as teorias de Fayed.

Na quinta-feira, os jurados viram fotos exibidas por Paul Carpenter, um inspetor da polícia londrina que investigou as mortes.

As imagens mostram o motorista chegando ao hotel por volta das 22h, um pouco mais de duas horas antes de o casal sair dali. Paul aparece dirigindo-se imediatamente ao bar.

Paul também é mostrado arquitetando um plano para enganar os fotógrafos por meio de uma limusine falsa. Mas há indícios de que teria avisado alguns fotógrafos sobre o plano. Esses fotógrafos desgarram-se do grupo maior reunido na frente do hotel.

“Aqui, podemos vê-lo (Paul) levantando a mão como se estivesse acenando para os paparazzi do outro lado da rua”, disse Carpenter.

As imagens então mostram Diana, usando uma das mãos para encobrir o rosto, caminhando à frente de Dodi antes de os dois ingressarem na Mercedes que os esperava e saírem em disparada.

Segundo as leis britânicas, um processo investigatório como o realizado atualmente acontece todas as vezes em que alguém morre de causas que não sejam naturais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below