16 de Maio de 2008 / às 14:33 / em 10 anos

Cannes recebe injeção de ânimo animado com "Kung Fu Panda"

Por Bob Tourtellotte

<p>O ator e dublador Jack Black posa para a estr&eacute;ia do filme 'Kung Fu Panda', em Cannes, dia 14 de maio. Quem precisa de super-her&oacute;is cinematogr&aacute;ficos como Homem de Ferro, quando o p&uacute;blico pode contar com um urso panda chamado Po capaz de dar mirabolantes chutes de kung fu?. Photo by Jean-Paul Pelissier</p>

CANNES (Reuters) - Quem precisa de super-heróis cinematográficos como Homem de Ferro, quando o público pode contar com um urso panda chamado Po capaz de dar mirabolantes chutes de kung fu? Dustin Hoffman não precisa, nem Angelina Jolie, Jack Black ou qualquer outro dos astros de “Kung Fu Panda”.

O filme de animação computadorizada da DreamWorks Animation, o estúdio responsável pelos filmes “Shrek”, roubou as atenções da mídia no Festival de Cinema de Cannes na quinta-feira, transmitindo a mensagem de que qualquer pessoa pode ser herói -- basta acreditar que é capaz.

“O super-herói só existe em nossa cultura porque as pessoas sentem a falta de algo nelas mesmas”, disse Hoffman a jornalistas em coletiva de imprensa em Cannes. “Você não precisa de super-herói. O super-herói está dentro de você.”

Numa temporada cinematográfica em que “Homem de Ferro” já arrecadou quase 200 milhões de dólares nas bilheterias dos EUA e Canadá e em que outros personagens de quadrinhos, como Batman e o Incrível Hulk, devem chegar aos cinemas nas próximas semanas, fica claro que o público ama seus super-heróis.

Mas o filme de animação “Kung Fu Panda”, que estréia em todo o mundo a partir de junho, traz um ídolo pouco convencional que se presta mais a provocar gargalhadas que a espancar os vilões da história.

Po (dublado por Jack Black) é gordo, preguiçoso e trabalha servindo macarrão no restaurante de seu pai. Mas ele sonha em tornar-se como os lutadores de kung fu formados pelo mestre Shifu (Dustin Hoffman).

Quando Po é confundido com um guerreiro poderoso que vai salvar o vale em que vive com seus amigos animais, ele tem que aprender a tornar-se o panda durão pintado por sua imaginação.

O problema é que Po gosta muito mais de comer que de lutar -- a não ser que a comida seja sua motivação.

“Eu me vejo como um ursinho. Sou molinho, preguiçoso, fofo, peludo -- e às vezes maluco e feroz. Assim, não foi preciso atuar muito”, disse Jack Black, ele próprio não exatamente esbelto. “Eu sou Po; Po é eu”.

Angelina Jolie, que dubla uma lutadora chamada Tigresa, disse que, com seu tema sobre a descoberta do verdadeiro eu interior e externo, “Kung Fu Panda” é perfeito para as crianças.

A atriz, que está grávida de gêmeos, disse que três de seus filhos já assistiram ao filme e gostaram. “E eles são meus maiores críticos”, contou ela, sorrindo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below