3 de Junho de 2008 / às 12:59 / em 10 anos

Yoko perde ação, e "Imagine" entra em trilha de filme

NOVA YORK (Reuters) - Os filhos de John Lennon e a viúva dele, Yoko Ono, perderam na segunda-feira um processo com que tentavam impedir que a canção “Imagine” fosse usada num documentário.

A editora EMI Blackwood Music Inc. também aparecia como autora do processo, junto com Yoko, Sean Ono Lennon (filho do casal) e Julian Lennon (filho do primeiro casamento do músico). O caso tramitava desde abril na Justiça Federal de Nova York.

Os autores alegam que os produtores do documentário “Exposed: No Intelligence Allowed” usaram sem autorização o hino pacifista de Lennon. O filme trata de discriminações contra cientistas e professores que apóiam teorias alternativas à evolução darwinista.

Mas o juiz Sidney Stein deu ganho de causa aos produtores do filme com base na doutrina do “uso razoável”. “Essa doutrina prevê que o uso razoável de uma obra registrada para propósitos de crítica e comentário não constitui infração de ‘copyright”', disse o juiz.

Em 2004, a revista Rolling Stone colocou “Imagine” (1971) na 3a posição da sua lista das 500 maiores canções de todos os tempos, um dado devidamente citado na ação.

Reportagem de Christine Kearney

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below