13 de Dezembro de 2007 / às 11:06 / em 10 anos

Diana estava "loucamente apaixonada" por Dodi, diz madrasta

Por Paul Majendie

LONDRES (Reuters) - A madrasta da princesa Diana disse na quarta-feira em inquérito que acredita que, antes de Diana e Dodi al Fayed morrerem, em 1997, num acidente automobilístico em Paris, eles estavam “loucamente apaixonados” e planejavam se casar.

A condessa Spencer, filha da autora de romances açucarados Barbara Cartland, concluiu uma hora de depoimento à Alta Corte de Londres suplicando que o juiz, o júri e os advogados façam todo o possível para esclarecer qualquer mistério que possa cercar as mortes de Diana e Dodi.

O pai de Dodi, Mohamed al Fayed, proprietário da loja de luxo Harrods, em Londres, alega que Diana e seu filho foram mortos pelos serviços de segurança britânicos obedecendo a ordens do príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth e ex-sogro de Diana.

Fayed acredita que a morte de Diana teria sido ordenada porque a família real não queria que a mãe do futuro rei tivesse um filho de Dodi. Ele alega que o corpo de Diana foi embalsamado para acobertar as evidências de sua suposta gravidez.

“Diana estava loucamente apaixonada (por Dodi)”, disse a condessa, usando chapéu preto com véu também preto.

“Ela disse que não tinha estado tão feliz em muitos anos. Foi nesse momento que realmente achei altamente provável que ela e Dodi ficassem noivos e depois se casassem.”

Indagada se Diana em algum momento mencionara estar grávida, a condessa respondeu: “Diana foi educada de maneira bastante antiquada. Pessoalmente, não creio que ela teria cogitado isso.”

Ela refutou as alegações sobre uma suposta hostilidade entre Diana e o príncipe Philip.

Diana e Dodi morreram em agosto de 1997 quando a limusine em que estavam, conduzida pelo chofer Henri Paul, chocou-se com um túnel viário em Paris.

A lei britânica exige a realização de um inquérito para determinar as causas de mortes não naturais.

Previsto para durar até seis meses, o inquérito foi aberto após grandes investigações das polícias britânica e francesa.

As duas concluíram que Diana e Dodi morreram porque Henri Paul estava embriagado e dirigiu com velocidade excessiva.

Diana se reconciliou com sua madrasta em seus últimos anos de vida. As relações entre elas tinham esfriado depois de a condessa casar-se com o pai de Diana.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below