14 de Maio de 2008 / às 12:27 / em 10 anos

"Ensaio sobre a Cegueira" abre festival de Cannes

Por Mike Collett-White

CANNES, França (Reuters) - O vigoroso longa-metragem brasileiro “Ensaio sobre a Cegueira” abre o festival de Cannes na quarta-feira, primeiro de 12 frenéticos dias de filmes, publicidade e festas madrugada adentro na Riviera Francesa.

Dirigido por Fernando Meirelles (de “Cidade de Deus”), “Ensaio sobre a Cegueira” (“Blindness” no exterior) é uma adaptação da obra homônima do escritor português José Saramago, Nobel de Literatura. Contra a história de uma cidade onde repentinamente todos ficam cegos -- exceto a mulher do médico, interpretada por Julianne Moore, que vê fatos aterradores a seu redor e gradualmente se conscientiza da responsabilidade que tem.

A escolha de “Ensaio sobre a Cegueira” para abrir Cannes é adequada para uma edição que privilegia o cinema sul-americano.

A outra estréia brasileira no festival é “Linha de Passe”, de Walter Salles. Há também dois filmes argentinos: “Leonera”, de Pablo Trapero, e “A Mulher Sem Cabeça”, de Lucrecia Martel.

Eles disputam a Palma de Ouro com “Changeling”, de Clint Eastwood e com Angelina Jolie, e “Che”, de Steven Soderbergh, com Benicio del Toro no papel do revolucionário argentino-cubano, e Rodrigo Santoro no papel do atual presidente de Cuba, Raúl Castro, num épico de quatro horas e meia em duas partes.

Os dois outros representantes norte-americanos são “Two Lovers”, de James Gray, com Gwyneth Paltrow e Joaquin Phoenix, e “Synecdoche, New York”, de Charlie Kaufman, com Philip Seymour Hoffman.

Mas a maior badalação na Riviera neste ano deve ser em torno da nova aventura do arqueólogo Indiana Jones, mais uma vez na pele de Harrison Ford e sob a direção de Steven Spielberg. Chama-se “Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull” (“Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal”).

Fora de competição, Woody Allen apresenta “Vicky Cristina Barcelona”, com Penélope Cruz, Scarlett Johansson e Javier Bardem.

A Itália tem dois filmes em competição, ambos refletindo facetas obscuras de seu passado recente. “Gomorra”, de Matteo Garrone, baseado num livro de Roberto Saviano, fala sobre a máfia napolitana. “Il Divo”, de Paolo Sorrentino, aborda a história do polêmico ex-primeiro-ministro Giulio Andreotti. “Sangue Pazzo”, fora de competição, conta a história de dois atores que cruzam o caminho de rebeldes antifascistas, ao final da Segunda Guerra Mundial.

De Israel vem um documentário de animação, “Valsa com Bashir”, de Ari Folman, sobre os massacres de refugiados palestinos nos campos de Sabra e Shatila, em 1982, cometidos por uma milícia cristã do Líbano apoiada por Israel.

O ano em Cannes é também de grandes estrelas. Entre as presenças esperadas estão a cantora Madonna, o ex-craque Diego Maradona e o pugilista Mike Tyson. O evento termina no dia 25, com a cerimônia de entrega da cobiçada Palma de Ouro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below