9 de Fevereiro de 2015 / às 17:18 / 3 anos atrás

Melhores momento do Grammy: Madonna toureira, dancinha de sir Paul e Kanye

LOS ANGELES (Reuters) - Vencedores à parte, as cerimônias de entrega dos prêmios Grammy há muito tempo são mais comentadas pelas apresentações e pelos momentos inesperados - e o show de domingo não foi diferente, com Kanye West invadindo o palco, a orquestra de Pharrell Williams e uma campanha firme contra a violência doméstica.

Madonna canta "Living for Love" no Grammy. REUTERS/Lucy Nicholson

KANYE, DE NOVO

Kanye West, talvez ironizando sua infame invasão ao palco em protesto durante o MTV Video Music Awards de 2009, se aproximou no palco do ganhador do prêmio de álbum do ano, Beck, e estendeu a mão na direção da estatueta, logo depois recuando, com um sorriso no rosto.

“Isso é o que é ótimo na televisão ao vivo”, disse Neil Portnow, presidente da Academia do Grammy. “Qualquer coisa que aconteça é parte da cultura das pessoas na sala”, acrescentou.

CINQUENTA TONS DE MADONNA

Na noite em que a indústria fonográfica coroou o cantor de soul britânico Sam Smith com quatro prêmios Grammy, incluindo de canção e gravação do ano, os telespectadores viram logo de cara uma homenagem de Madonna às touradas.

A grande dama da música pop, de 56 anos, apresentou sua nova música, “Living for Love”, vestindo uma lingerie vermelha e preta, com 20 dançarinos usando chifres de touro e com os rostos cobertos por máscaras brilhantes.

#SIRPAUL DANÇANDO

Paul McCartney -que mais tarde cantou “FourFiveSeconds” com West e Rihanna- deu ao público um momento leve, em uma noite pela maior parte do tempo sombria, ao dançar sozinho na plateia durante a apresentação de Jeff Lynne, do ELO, cantando o sucesso de 1975 “Evil Woman”.

Com a câmara num close, o ex-Beatle parou, olhou em volta e sentou com um sorriso amarelo, provocando gargalhadas e fazendo “Sir Paul” alcançar os tópicos principais do Twitter.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

A noite ganhou um tom sério quando o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apareceu em um vídeo gravado para pedir ao público que faça campanha contra a violência doméstica.

Depois, Brooke Axtell, vítima de abuso em casa, subiu ao palco e pediu a outras vítimas de abuso que busquem ajuda, contando sua própria história sobre um ex-namorado que ameaçou matá-la. Katy Perry encerrou o segmento cantando “By the Grace of God.”

HAPPY

Williams, vestido como mensageiro de hotel de bermuda, encontrou uma forma de reinventar seu sucesso internacional “Happy” ao cantar com uma orquestra liderada pelo pianista chinês Lang Lang, o compositor Hans Zimmer na guitarra e um coro de 20 vozes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below